14/03/2013

Panacota com morangos e redução de balsâmico e um poema

Quando vier a Primavera,
Se eu já estiver morto,
As flores florirão da mesma maneira
E as árvores não serão menos verdes que na Primavera passada.
A realidade não precisa de mim. 


Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos"
Heterónimo de Fernando Pessoa  


 É este o poema escolhido para a 10ª Edição do Convidei para jantar da Anasbageri, a decorrer na Confeitaria até dia 16 de Março.

Ingredientes para 2:
1 pacote de natas
1 colher de sobremesa de gelatina em pó
2 colheres de sopa de água
meia vagem de baunilha
2 colheres de sobremesa de açúcar refinado (pode substituir por frutose)
8 morangos
2 colheres de sopa de açúcar amarelo
1 colher de sopa de vinagre balsâmico
folhas de hortelã para decorar

Preparação:
Coloque a gelatina em pó numa taça e junte as duas colheres de sopa de água para hidratar.
Coloque as natas numa caçarola e junte o açúcar refinado. Corte a vagem de baunilha longitudinalmente, retire o interior com a ponta da faca e junte às natas. Aqueça as natas e mexa sem deixar ferver. Assim que começarem a ficar um pouco mais espessas, retire-as do lume e junte a gelatina. Mexa bem para que esta se dissolva totalmente.
Coloque a panacota em formas molhadas com água e leve ao frigorífico pelo menos duas horas para solidificar. 

Prepare o molho:
Lave e corte os morangos. Coloque-os num tachinho e junte o açúcar e o vinagre balsâmico. Deixe reduzir, em lume brando, mexendo de vez em quando para não agarrar ao fundo.
Deixe arrefecer e sirva por cima da panacota.


Nota:
Se usar formas da tupperware, passe-as debaixo da torneira com água quente para que seja mais fácil desenformar.







27 comentários:

Joana (Palavras que enchem a barriga) disse...

Ficaram com um aspecto divinal, como sempre :D Deliciosos! :D

Beijinhos e tem um bom dia! :D

PINTA ROXA disse...

Obrigada por tão boas partilhas.
Pinta

Jardim de Algodão Doce disse...

Maravilhoso aspeto!!! A gelatina em pó é com sabor?

LuisaAlexandra disse...

Que maravilha de aspecto!

saboracasa disse...

Gosto muito de panacota, com esta redução ficou de certeza muito boa

beijocas
Paula

Marmita disse...

Que optimo aspecto tem a tua panacotta, e juro-te que não há uma unica vez que coma morangos que não me lembre e use o vinagre balsamico! boa escolha e que mais.. o poema é lindo, perfeito!

Kati Monteiro disse...

Hum...a baunilha de verdade deixou os seus grãos à mostra...sinal de sobremesa saborosa! Interessante a redução de vinagre balsâmico com os morangos...
Beijos

Formiguinha disse...

Olá:)

Que delícia! Ando para fazer panacota e este surpreendeu-me bastante. Adorei a calda de morangos com redução de balsámico - deve ser de comer e chorar por mais:)

Beijinhos

Anónimo disse...

Assim de repente só me ocorre dizer: sublime!
Um beijinho
Guida

Su m disse...

Vera,
Excelente participação!
Confesso que já há algum tempo que não tenho conseguido participar no Convidei para Jantar... ai o tempo não me dá para nada... e a inspiração também me falha.
Mas tu... acertaste em cheio :D
Excelente, como sempre aliás.

Doces em Casa disse...

A panacota está linda e melhor ainda a utilização daqueles moranguinhos que te tinham oferecido!
Quanto ao poema, como todos os de Fernando Pessoa, é magnífico. Eu que participei com Fernando Pessoa (homónimo) tive até alguma dificuldade em escolher o poema de tantos os fabulosos que ele escreveu.

A Primavera está a chegar e Alberto Caeiro permanece vivo em nós.
E a tua panacota excelente opção para os dias floridos que se avizinham.

Beijinhos

Raquel Alabaça disse...

Já almoçei, mas tinha espaço para umas colheradas desta panacota!

Ana Rita M disse...

Está tudo delicioso neste post Vera.Desde a panacota, à fotografia, à loiça,ao poema, ao autor que venero,enfim tudinho....
Bjoka
Rita

Inês Ginja disse...

Tudo lindo neste post Vera :)
Adoro o poema, adoro Caeiro e adoro a tua panna cotta.
As fotos estão lindas, apetece mesmo entrar aí e roubar uma só para mim :)
Um beijinho.

Vânia Costa disse...

Que lindo poema, que linda pannacotta e que excelente uso que deste aos teus morangos! Perfeitas!

Um grande beijinho*

Por entre o luar disse...

Adoro este poema :) e adorei o aspecto da delicia :D

Josy disse...

Vera que linda panacota, adoro morangos, e gostei muito da receita, ficou de babar essa panacota, e a apresentação está um encanto. Adorei o poema. Beijocas

Comida de conforto disse...

Olá Vera, Maravilhosa a sobremesa e as fotografias, precedidas por um maravilhoso poema. Parabéns!

CNS disse...

Belíssima escolha, Vera, este poema de Alberto Caeiro. ( os panna cotta também me parecem igualmente poéticos). Obrigada pela tua participação :)

Ondina Maria disse...

Ainda não convidei o meu poema... ou melhor, já escolhi o poema mas não consigo escolher a receita. E o tic-tac avança... oh céus! Manda-me uma dessas panna cottas para me inspirar :)

Mena Lopes disse...

Vera nao tenho palavras! Ou melhor tenho, mas serao demasiado simples para tao nobre escolha! Adoro o Pedro Lamares e a declamar este poema poe-me arrepiada!!
E quanto à Pannacotta, que queres que te diga? Perfeita, sublime, deliciosa, acabaram-se-me os adjectivos... Vou voltar a olhar pras fotos!
Beijinhos

argas disse...

Adoro a combinação do doce com o balsâmico...é uma daquelas combinações que me satisfaz em pleno.

A tua PannaCotta está excelente!

Unknown disse...

Gostei muito da sua participação. O poema é lindo e a Panna Cota uma verdadeira delicia! As fotos lindas!

Beijinhos e bom fim de semana;

Aurea Sá

O que é que se come aqui? disse...

Sou fã de pana cota, e a combinação dos morangos com o balsâmico deve ser excelente!

Bom fim de semana :)

Mary-R disse...

que aspeto tao saboroso :O

inês do crasto disse...

Adorei! Lindíssima, os morangos ficaram perfeitos :)
Beijinhos
Inês

Jota disse...

Fantástico (nada mais a acrescentar)! :)

Posts relacionados Plugin for WordPress, Blogger...
blog design by WE BLOG YOU